Demolidor| Resenha da Segunda Temporada!

Mais uma temporada de Demolidor se passou, e mais uma vez nos deliciamos com cada cena feita com diálogos profundos, reviravoltas e lutas emocionantes! E mais uma resenha será apresentada, sobre a segunda temporada de Demolidor!

Matt Murdock está mais experiente na sua jornada como o Demonio de Hell’s Kitchen, mais a 079d89900b01f43ae33a42bfce592281_XLvontade com sua popularidade como vigilante. Mas a cada episódio que se passa, a vida dupla que o herói segue se dificulta ainda mais. O que foi muito bem mostrado, pois claramente não é nada fácil ser advogado de dia e vigilante a noite. Seus poderes não foram muito destacados na temporada, embora eram apresentados de forma sutil em determinados episódios, principalmente quando os ninjas apareciam! Por falar nisso, uma ótima sacada em confundir o Demolidor mascarando os batimentos cardíacos! E o que o Demolidor tem que melhora seu modo de combate em um corredor? Só que diferente da primeira temporada, a cena da luta do corredor se prolongou em uma escada. Os criadores da serie viram o quanto foi um sucesso a cena de um take do corredor que, melhoraram de uma tal forma que o espectador ficou ligado da mesma forma no ano passado.

A personalidade de Matt Murdock foi muito bem aprofundada, mostrando a dura realidade de carregar a responsabilidade de proteger sua cidade sozinho e não se importando com a opinião dos outros, o que acaba com que o herói se distanciando dos seus amigos. Doeu muito no coração o distanciamento entre Matt e Foggy Nelson. Afinal era um alivio de uma trama densa ver os dois socializando entre si. E pelo visto nesta temporada, eles darão um tempo. Espero que na próxima temporada volte a amizade divertida entre os dois.

Um personagem que cresceu muito nesta temporada foi Foggy Nelson. Se Matt Murdock foi o herói da noite, que agia nas sombras, Foggy era o herói que agia dentro da lei. O personagem cresceu de uma forma que quase ficou no posto de protagonista! Aquela cena que ele impede dois bandidos de se matarem no hospital, o espectador nem pisca de tanta tensão presente na cena, Mas Foggy Nelson se manteve firme, botando moral em dois bandidos que poderiam simplesmente degolar ele em segundos! Outra cena que o personagem se destacou foi a cena de abertura do tribunal. Se na primeira temporada, Matt usava de seu dom da advocacia e prendia o espectador, nessa segunda temporada foi a vez de Foggy de se destacar na advocacia. Não só nos tribunal mas em várias cenas!

Karen Page se manteve nas expectativas da primeira temporada. Achei meio ilógico no começo da temporada ela carregar o trauma de ter matado um homem, só que no decorrer da temporada foi esquecido isso. Só em alguns diálogos do Justiceiro que foi lembrado mas não aprofundado. E agora eu entendi a morte de Ben Urich. Foi para que karen Page ocupasse o lugar dele e exercer o papel de jornalista investigativa, quase uma Lois Lane. Foi uma decisão corajosa dos roteiristas, mas não achei uma atitude inteligente. Achava melhor ela junto com Matt e Foggy e ficar no núcleo da advocacia.

Enfim deram valor a Frank Castle! Justiceiro desde o primeiro episódio, chutou muitas bundas! punisher-daredevil-netflix-630x354Inclusive a do Demolidor. Claro que a concorrência das outras mídias não era difícil, mas foi um alivio ver o quanto foi feito com valor e justiça a personalidade do Justiceiro. E assim como Demolidor, a sua cena no corredor, só que desta vez em uma prisão, está sendo aclamado pelos fãs como uma das melhores cenas de lutas das duas temporadas. E a história do Justiceiro, pela visão do personagem foi um dos pontos fortes também. Além da cena do telhado onde Demolidor e Justiceiro discutem suas ideologias nos prende tanto que nos faz pensar em qual lado dessa discussão estamos, temos o desabafo de castle que, depois de ser resgatado pelo Demolidor das mãos dos irlandeses, contou sua história de origem e o destino de sua família, especialmente sua filha. Definitivamente a cena mais emocionante!

Elektra natchios foi apresentada também nessa temporada, e eu gostei da personagem e sua 114161-em-demolidor-elektra-elodie-yung-se-620x0-2personalidade. Mostrando que ela não mata por necessidade de suas ações mas sim porque está no sangue dela. Ela é assim! Alem de mostrar a sua relação com Stick, que também foi bem desenvolvido na temporada. Só não gostei muito da reviravolta que ela era a mão negra. Sinceramente fiquei olhando e procurando sentido nisso. Mas a personagem em si foi satisfatória. O que não foi muito satisfatório foi “o vilão principal” , que foi a organização tentáculo, ou “A Mão”. Não senti uma grande ameaça, na verdade achei bem confuso. O Demolidor falava tanto em salvar Nova York, mas realmente não percebi a ameaça da Organização.

Para fechar com Chave de Ouro, em três episódios Wilson Fisk roubou a cena. Está no Top 5 de melhores cenas, a conversa entre Matt Murdock e o rei do Crime, que acaba terminando com a cara do herói na mesa, muitas vezes! Resumindo, uma temporada feita com maestria, com alguns pequenos erros mas imperceptíveis. Não me tira a ansiedade de ver a terceira temporada. Nota 8/10.

 

(Visited 187 times, 1 visits today)